Escolha uma Página

Imagine se sua empresa pudesse influenciar o modo como seus colaboradores se deslocam para o trabalho? Políticas de incentivo poderiam ser criadas para conscientizar as pessoas sobre opções mais sustentáveis para se locomover, economizar e ainda tornar mais alegre essa rotina. Mas espera aí… isso já é possível sim! E vamos te demonstrar no post de hoje, com 4 sinais e meio, como detectar se sua empresa realmente precisa de um plano de mobilidade.

Para começar, é preciso entender qual o real problema que estamos enfrentando quando falamos em mobilidade corporativa no Brasil, e para isso iremos apresentar alguns dados da WRI Cidades Sustentáveis sobre o tema:

  • Mais de 50% dos deslocamentos realizados no Brasil referem-se a trajetos de casa ao trabalho;
  • A maior parte das viagens acontece com apenas uma pessoa no carro;
  • A demanda por vagas de estacionamento nas empresas é muito alta, além disso a criação de UMA nova vaga representa um custo de construção e manutenção de R$ 25 mil reais (pasmem). Reflita sobre quanto dinheiro sua empresa tem “investido” em vagas de estacionamento.

Além dos três dados apresentados acima, outros fatores como o meio ambiente, as cidades, a economia de um modo geral e as próprias organizações sofrem amplamente com as más práticas de locomoção.

As empresas têm papel fundamental no modo como seus colaboradores se locomovem, e embora a grande maioria não tenha informações sobre o modo como isso ocorre, elas podem sim transformar hábitos e conscientizar sobre opções de transporte mais sustentáveis e econômicas. E um grande primeiro passo para isso é começar a pensar em um Plano de Mobilidade Corporativa.

Um Plano de Mobilidade Corporativa é extremamente amplo e se orientado com boas estratégias, resolve diversos problemas enfrentados por uma organização, podendo chegar a reduzir, por exemplo, de 10 a 24% o número de deslocamentos com apenas uma pessoa no carro.

Mas como saber se minha empresa precisa de um Plano de Mobilidade Corporativa? Apresentamos abaixo 4 sinas e meio para que você possa detectar se sua empresa realmente precisa de um plano de mobilidade, vamos lá:

1. Contém um único tipo de jornada de trabalho

Se sua empresa é mais tradicional ou realmente depende do horário comercial para funcionar, saiba que isso também é um grande problema no modo como seus colaboradores se locomovem. Chegar ás 8h e sair ás 18h coloca os funcionários em rotas congestionadas e em horários de grande pico, fazendo com que a média de tempo que o brasileiro fica preso no trânsito chegue a 3 horas

2. Não possui bicicletário e nem vestiário

Ir de bicicleta para o trabalho pode ser uma fuga para o congestionamento enfrentado pelos carros e modais públicos, mas sua empresa possui bicicletário? Se não, é necessário começar a pensar AGORA. Apenas em São Paulo, 70% dos ciclistas utilizam bicicleta para ir trabalhar. Se sua empresa tem bicicletário, ótimo, você já está a um passo à frente no incentivo ao deslocamento sustentável! Porém, não se esqueça, é extremamente necessário que o bicicletário esteja acompanhado de um vestiário, pela nossa experiência identificamos diversos colaboradores que têm potencial para ir de bicicleta ao trabalho, deixarem de ir por não haver vestiário onde pudessem tomar uma ducha antes de começar a trabalhar.

3. Não é adepta ao home office ou videoconferência

Grande parte das empresas não estimulam o homeoffice por não saberem detectar o nível de produção do colaborador em casa, existe ainda um certo receio quanto a esta prática e é por isso que devem ser criados indicadores de desempenho, para que se possa mensurar essa produtividade. O homeoffice beneficia muito o colaborador, que sem o desgaste do deslocamento passa a ser mais produtivo e se concentrar em suas atividades. Videoconferências são ótimas saídas para empresas com mais de uma unidade e/ou que fazem reuniões constantes com clientes e fornecedores, o tempo gasto para se locomover e o dinheiro despedido táxis é convertido em economia, mais horas de trabalho e menos stress. Estima-se ainda que até 2020, 90% das empresas ofereçam algum tipo de mobilidade à distância para seus funcionários, você vai ficar de fora dessa?


4. 
Possui alta demanda por vagas de estacionamento e não têm controle sobre o fretado

Já vimos acima que o custo de construção e manutenção de uma vaga de estacionamento pode chegar a R$ 25 mil reais, faça as contas de quantas vagas de estacionamento sua empresa possui x o valor para mantê-las, e boom, um número muito alto para estacionar carros que em sua grande maioria levam apenas uma pessoa. Incentivar a rotatividade do estacionamento, dar preferência de vagas para pessoas que dão carona, são boas saídas para incentivar o deslocamento sustentável. Além das vagas de estacionamento, muitas empresas possuem um alto custo com fretado, mas o quanto eles realmente são necessários? Faça um cálculo com base na rota e quantidade de pessoas que utilizam esse transporte, muitas vezes vale mais a pena incentivar a carona corporativa ou oferecer outras opções de transporte para quem usa fretado do que investir nesse modal.

4/5. As pessoas estão pedindo por isso, detecte os sinais!

Por último e o mais importante: veja os sinais que seus colaboradores emitem! Atrasos e faltas, stress, baixa produtividade e desempenho? Esses fatores não estão ligados somente a problemas pessoais, para 58% dos paulistanos, por exemplo, o trânsito é motivo de infelicidade. Faça uma rápida pesquisa de clima organizacional na intranet da empresa, estimule as pessoas a compartilhar suas necessidades de deslocamento, só assim será possível entender o que realmente elas precisam para se tornarem mais felizes e produtivas.

Compreender a real necessidade da sua empresa e o potencial que ela pode atingir com um Plano de Mobilidade Corporativa é fundamental para mobilizar outras pessoas a se envolverem nesta ação, estas são questões estratégicas e se bem planejadas podem trazer inúmero benefícios para a organização.

É necessário engajar a todos em uma mudança de hábito coletiva. Por isso: crie indicadores, ouça as pessoas, identifique como já ocorre esse deslocamento, estabeleça metas, mensure e principalmente: acompanhe! Sem acompanhamento um Plano de Mobilidade Corporativa pode ser completamente esquecido e por tanto, se tornar ineficaz.

Converse com as pessoas da sua área, esse já é um primeiro passo para começar a pensar em mobilidade, compartilhe este post e ajude a conscientizar sobre a necessidade de mudança. Se precisar de ajuda para isso, estamos aqui! Entre em contato conosco, vamos até você ou fazemos uma videoconferência, que cá entre nós, é bem mais sustentável! 😉