Escolha uma Página

Sabe-se que não é possível construir uma organização sem pessoas e suas habilidades, sendo assim é possível visualizar no contexto organizacional uma crescente valorização do capital humano, que entretanto ainda peca em não se importar com questões simples e que afetam diariamente a vida dos colaboradores, como a sua mobilidade.

Evitar o turn over de colaboradores tem sido um dos grandes desafios das organizações contemporâneas, segundo a Hay Group, em uma pesquisa realizada com 214 empresas brasileiras, 51% delas possuem dificuldade em manter um colaborador no trabalho.

Entender as necessidades de um colaborador é, além de valorizar a qualidade de vida e direitos humanos, tornar a sua empresa mais produtiva e estratégica, por isso ações de retenção são tão importantes.

 

Mas isso é mesmo verdade? Bem, vamos aos fatos:

  • Para 160 mil funcionários de empresas brasileiras, o salário deixou de ser fator decisório para permanecer em um cargo – Love Mondays;
  • 70% das empresas brasileiras têm dificuldade em realizar contratações e apenas 11% desenvolvem programas de retenção para diminuir o turn over – Hay Group;
  • Pessoas infelizes são 40% menos produtivas – Management Today.

Apenas com estes três dados é possível perceber a importância de se desenvolver um programa de retenção. Além dos benefícios já conhecidos como vale alimentação, seguro de vida, estacionamento, plano de saúde, plano odontológico, creche e etc. existe também a preocupação com o deslocamento do funcionário. Isso mesmo, estamos falando de gestão de mobilidade!

Já parou para pensar o quanto o deslocamento diário de seu funcionário afeta a produtividade e desenvolvimento da sua empresa? Uma pesquisa realizada pela Ipespe – Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas, divulgou que para 58% dos paulistanos o trânsito é motivo de infelicidade. Um número bastante expressivo, não?

Mas como eu posso perder um colaborar se não investir em mobilidade?

Responder essa pergunta é bastante simples, bastar olhar as ruas em horários de picos, movimentas e caóticas elas podem tornar a rotina de qualquer pessoa desgastante e frustrante, por isso é extremamente necessário que você saiba de onde e como seu funcionário se locomove para o trabalho.

Faça uma pesquisa na sua empresa, utilizando o Google Forms ou Type Form, você consegue gerar uma pesquisa rápida e online para que todos respondam. Identificando os transportes utilizados e as regiões de maior concentração já é possível traçar pequenas ações. Como por exemplo:

  • Divulgar de onde vem os ciclistas da empresa, pode ser que alguém não esteja indo de bike por não ter companhia;
  • Incentivar e recompensar para que as pessoas mudem seus hábitos. Pessoas que moram perto do trabalho podem deixar de ir de carro e optar por outros modais;
  • Funcionários que moram perto, mas não se conhecem podem passar a se deslocar juntos.

São medidas simples, mas que com o tempo podem gerar insumos para ações que englobem toda a empresa. O principal para que este processo flua bem é saber ouvir e entender as necessidades de seus funcionários.

Valorizar o tempo de um funcionário é valorizar também a sua empresa, não perca um talento por conta do trânsito, as pessoas buscam cada vez mais qualidade de vida e sem dúvida não ter dificuldades para se locomover diariamente é uma delas.

No próximo post falaremos também sobre práticas de flexibilidade que podem ser adotadas para quem empresas que querem adotar novas soluções para resolver o deslocamento diário de seus funcionários. Não perca!

 

Que tal um pouco de inspiração?

Conheça as empresas que oferecem os melhores benefícios para seus funcionários, segundo a Love Mondays: https://goo.gl/6Y05SW

Tem alguma dúvida ou comentário? Escreva para nós, a sua opinião será muito bem-vinda!